06:45

Abandonando o Recesso

E me perguntaram se eu havia abandonado o Blog. Bom, na verdade, ainda não, estou aqui, as idéias vem algumas vezes, e eu tenho vontade de publicar, nem sempre há tempo, mas eu faço o possível. Gosto de escrever, não sou um Veríssimo, mas isso me diverte, me faz feliz.

Abandonar é o termo que me impressionou, me fez perceber que, às vezes, uma coisa pequena é importante pra alguém, fiz questão de dizer que não abandonei a página, preferi dizer que ela estava de recesso. “Abandonar” dá ao site um status de muita importância na minha vida, e eu acabo percebendo que nós abandonamos coisas as quais não dávamos muita importância, ou que achávamos que não tinha mais importância depois de um tempo.



Eu abandonei vários bons amigos de outros tempos, amigos do colégio que foram deixados para trás. Eu abandonei vários costumes que eram saudáveis para mim em troca de uma rotina que me estafa e me deixa em estado de coma. Eu não queria abandoná-los, talvez a intenção fosse deixá-los em recesso, mas isso me fugiu ao controle e eles oram abandonados de vez.

Abandonar sonhos é o mais duro, e é a partir desse texto que espero ter consciência de abandonar as coisas mais certas e seguir no caminho que eu escolher sem abandoná-los jamais, os abandonos que farei, que sejam perdoados e os que fiz, que eu seja redimido. Amém.

2 comentários:

Evil Herdsman disse...

Indeed my friend! Cada vez mais escasso os amigos hoje em dia, e os chamados tais colegas só são legais no 1º dia, depois nem falam mais ou no máximo um "Oi' ou um gesto facial. Por isso nunca é bom perder boas amizades.

Jaum disse...

como diria o velho bial..."amigos vão e vem, mas nunca abra mão de uns velhos e bons amigos"

tá em dúvida sobre quais são?! na hr da necessidade sempre aparecem, mesmo sem saber dos nossos problemas!